Notícias

Agrishow terá o lançamento do Corredor de Inovação Agropecuária do Estado de São Paulo

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa e Sebrae-SP, celebram no próximo dia 25, durante a feira Agrishow, a parceria para implantação do Corredor de Inovação Agropecuária do Estado de São Paulo, que vai integrar as regiões de Jaguariúna, Campinas, Piracicaba, São Carlos e Ribeirão Preto. A proposta, baseada em um conceito internacional, visa fortalecer a inovação agropecuária no estado, com foco em soluções para a transformação digital no campo, a sustentabilidade e a bioeconomia. A solenidade de lançamento acontece às 15h, na Tenda da Gastronomia, no estande da Secretaria.

As regiões abrangidas pelo Corredor de Inovação ainda estão sendo mapeadas. Mas, estudos preliminares destacam que algumas delas já são referência para produção agropecuária nacional e reconhecidas por concentrarem importantes polos de ciência e tecnologia, com a presença de universidades, institutos de pesquisa, empresas e startups. Além disso, são regiões que geram uma contribuição relevante em temas como meio ambiente, agricultura digital, bioenergia, tecnologia de alimentos e produção agrícola e animal. Com a proposta, o objetivo é conectar os hubs tecnológicos e ambientes de inovação já existentes e os diferentes atores do setor produtivo para compartilhar recursos, conhecimento e competências e impulsionar a inovação aberta e o empreendedorismo. “O corredor será muito importante para a integração das instituições de pesquisa do estado de São Paulo. Poderemos congregar esforços para disponibilizar novas tecnologias e inovações para o agro, desenvolvendo a economia e o agro não apenas nas regiões de Jaguariúna, Campinas, Piracicaba, São Carlos e Ribeirão Preto, mas todo o Estado de São Paulo e até mesmo o país”, afirma Sergio Tutui, coordenador da APTA.

Diagnóstico – O conceito de corredor de inovação tem exemplos consolidados no Reino Unido, Canadá e Estados Unidos e busca alavancar o desenvolvimento regional a longo prazo, conectando pequenas e médias cidades e aumentando a relevância no cenário global. Estudo elaborado pelo Ministério da Agricultura e a Embrapa Agricultura Digital (Campinas, SP) para apoiar o projeto aponta que o Corredor de Inovação em São Paulo tem potencial para se posicionar entre os cinco maiores em agricultura e o primeiro em agricultura tropical no mundo. “A grandiosidade desse território para a inovação agropecuária é notória. Aqui encontramos instituições centenárias, como a USP/Esalq e o Instituto Agronômico (IAC), entre outras que vão além do agro, permitindo a colaboração com diferentes recursos e perspectivas. É um verdadeiro celeiro não apenas de conhecimento e tecnologia, mas de recursos humanos de altíssimo nível e que são base para um ecossistema de inovação vibrante”, observa Stanley Oliveira, chefe-geral da Embrapa Agricultura Digital.

O diagnóstico gerado pelo estudo, que cobriu um território de 250 quilômetros e uma população de mais de 3 milhões de pessoas, mostrou que a região contribui com cerca de 1 mil novos profissionais de ciências agrárias formados anualmente, possui 112 instituições de ciência e tecnologia, sendo 32 destas ligadas diretamente à agropecuária, 52 ambientes de inovação e 5 Unidades de Pesquisa da Embrapa – em Campinas, a Embrapa Agricultura Digital e a Embrapa Territorial; em Jaguariúna, a Embrapa Meio Ambiente; e em São Carlos, a Embrapa Instrumentação e a Embrapa Pecuária Sudeste.

Uma vertente do empreendedorismo que também vem se destacando nos últimos anos com a oferta de soluções inovadoras é a das startups que atuam no agronegócio, também chamadas de agtechs. O número delas cresceu cerca de 40% entre 2019 e 2020, passando de 1125 para 1574 startups, de acordo com Radar AgTech 2021, com forte presença no Estado de São Paulo. Para Vitor Mondo, chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agricultura Digital, que coordenou o estudo, a densidade de atores ligados ao setor agropecuário na região é digna de respeito mundial. “Por isso, realmente a visão de corredor de inovação pode trazer um posicionamento global para esse território, fortalecendo ainda mais o papel do Brasil como gerador e exportador de tecnologias agropecuárias”, completa.

Workshop – Além do lançamento do Corredor de Inovação, o evento vai contar com um workshop, a partir das 16h, para discutir ações estratégicas para consolidação da iniciativa. O workshop é direcionado a representantes do ecossistema da região, que atuam em ambientes promotores de inovação, institutos de ciência e tecnologia, arranjos produtivos locais, agtechs, empresas privadas, entidades do setor público, cooperativas agrícolas e produtores rurais.

“Ao conectarmos os produtores rurais, em especial os pequenos, com as tecnologias promovidas nesses centros de excelência, vamos garantir o acesso a uma importante ferramenta de competitividade que é a inovação tecnológica. Como um corredor de mão dupla, também iremos estimular a criação e consolidação de startups focadas em agro. A convergência de esforços e a colaboração intensa dos atores desses ecossistemas irão garantir um salto extraordinário no processo de crescimento sustentável”, acredita Tirso Meirelles, presidente do Sebrae-SP.

Serviço

Lançamento do Corredor de Inovação Agropecuária do Estado de São Paulo

Data: 25 de abril de 2022 (segunda-feira)

Horário: 15h00

Local: Agrishow – Tenda da Gastronomia, estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira, s/n, Ribeirão Preto (SP).

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.