Notícias

Comitiva francesa visita a Unicamp em busca de parcerias

 

“Estreitar as relações entre a Unicamp e a França por meio de acordos de cooperação e parcerias nas áreas de ciência e tecnologia”, assim o Cônsul Geral da França, Yves Teyssier d’Orfeuil, resumiu o objetivo da visita da sua comitiva à Unicamp nos dias 18 e 19. Além do reitor, Antonio José de Almeida Meirelles, o grupo foi recebido por Rafael Dias, assessor da Diretoria Executiva de Relações Internacionais (DERI), João Romano, Pró-Reitor de Pesquisa, Mariano Laplane, coordenador do HIDS, e Gabriela Celani, coordenadora do projeto físico-espacial do HIDS.

O professor Rafael Dias, da DERI, comentou a possibilidade de ampliar o intercâmbio de alunos de graduação a partir do próximo ano. A Unicamp já participa de programas como o Brafitec (BRasil France Ingénieur TEChnologie), que possibilita o intercâmbio entre estudantes de engenharia brasileiros e franceses. O pró-reitor de pesquisa, professor João Romano, citou projetos da Unicamp em colaboração com a Fapesp, como o Centro de Pesquisa em Obesidade e Comorbidades, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Água e o Centro de Inteligência Artificial Aplicada (BIOS). “São projetos grandes e de longo prazo nos quais as colaborações e parcerias internacionais são bem-vindas”, disse.

Após breve exposição sobre o projeto Campus Sustentável, o reitor da Unicamp, Antonio Meirelles, mencionou a possibilidade de acordos na área de energias renováveis, estratégica também para o governo francês, conforme afirmou a adida para ciência e tecnologia, Nadege Mezie.

Saúde – O coordenador de administração do HC, Rodrigo de Oliveira, recebeu parte da comitiva na tarde do dia 19. “Estamos abertos a parcerias científicas perenes com benefício concreto ao longo do tempo. Uma possibilidade seria desenvolvermos um centro de apoio à pesquisa clínica dentro do HC, para facilitar o trabalho dos pesquisadores e promover colaborações”, destacou Rodrigo durante a reunião. Nacer Boubenna, adido para ciência e tecnologia na Embaixada da França, disse que a visita faz parte de uma ação visando a colaborações entre a França e o Brasil nas áreas de biologia, saúde e inovação e, também, intercâmbio entre médicos e estudantes dos dois países. “Na França, temos iniciativas para ajudar os hospitais a fazer o intercâmbio de pessoas e a estruturar pesquisas clínicas em hospitais”, disse Nacer.

Mariano Laplane fala sobre o HIDS em encontro com comitiva na reitoria da Unicamp

HIDS – O professor Mariano Laplane e a professora Gabriela Celani falaram sobre a participação da Unicamp no projeto de criação de um Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável em Campinas, o HIDS. Laplane destacou a necessidade de alavancar o projeto por meio da instalação de empresas e novas instituições de pesquisa no território do HIDS, seja em terrenos privados ou na área que pertence à Unicamp, por meio da concessão de espaços, por exemplo, ou de parcerias e acordos em projetos de pesquisa. “Só assim será possível viabilizar a instalação de infraestrutura naquela área”, apontou o coordenador. Nadege Mezie afirmou que, por conta do interesse do governo francês no tema do desenvolvimento sustentável, é importante ampliar o diálogo sobre o HIDS. Ela sugeriu uma reunião com o representante do Serviço Econômico Regional do Consulado.

O grupo de trabalho da Componente do Projeto Físico-Especial do projeto do HIDS, coordenada pela professora Gabriela Celani, da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC Unicamp), fez um extenso estudo sobre locais onde laboratórios de luz sincrotron favoreceram o surgimento de hubs de inovação. Um deles é o Public Establishment of Paris-Saclay development (EPAPS), ao sul de Paris, região que também abriga o acelerador de partículas Soleil.

De acordo com Celani, Paris-Saclay se destaca por ser um projeto de interesse nacional, com muitas similaridades com o HIDS, incluindo a existência de áreas com atividades rurais e urbanas e um patrimônio histórico e cultural. “É um projeto muito interessante porque é considerado estratégico para o país. Em seu planejamento, houve forte preocupação com drenagem, soluções baseadas na natureza, criação de roteiros turísticos ligados ao patrimônio histórico, uso misto, habitações de interesse social, junto a um projeto estratégico de comunicação com a sociedade”, destacou Celani. Com a visita da missão francesa, a expectativa é firmar acordos de cooperação para compartilhar informações e organizar visitas técnicas ao EPAPS.

Comitiva do Consulado da França em visita ao Sirius, no CNPEM

Em razão do interesse no projeto do HIDS, parte da comitiva visitou o Laboratório Nacional de Biociências e o Sirius, no CNPEM, e o Espaço Mescla, na PUC-Campinas.

Por Patricia Mariuzzo e Edmilson Montalti

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.