Notícias

CPqD vê oportunidades de gerar tecnologias inovadoras no HIDS

A aquisição da Fazenda Argentina, em 2013, com uma área de 1,4 milhão de metros quadrados, correspondendo a um aumento de aproximadamente 60% na área do campus de Campinas, representa uma oportunidade especial de aplicação, na prática, do conhecimento gerado na Unicamp e nas demais instituições de ensino e pesquisa a seu redor. Em particular, a Universidade tem interesse na aplicação de princípios alinhados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, acreditando na função da Universidade em contribuir com essa agenda para um futuro melhor. É a partir dessas premissas que está se propondo a criação de um Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), cuja visão é contribuir para o processo do desenvolvimento sustentável, agregando esforços nacionais e internacionais para produzir conhecimento, tecnologias inovadoras e educação das futuras gerações, mitigando e superando as fragilidades sociais, econômicas e ambientais da sociedade contemporânea.

Embora o HIDS tenha sido originalmente pensado como uma estrutura a ser criada na Fazenda Argentina, diálogos com atores externos fizeram com que a proposta evoluísse, passando a compreender todo o Polo II do Ciatec e os campi da PUC-Campinas e da Unicamp, sob a coordenação da Diretoria Executiva de Planejamento Integrado (DEPI) e de seu diretor, Prof. Dr. Marco Aurélio Pinheiro Lima.

Buscando ampliar a integração com os atores presentes na área do Ciatec 2, o projeto do HIDS foi apresentado para a diretoria do CPqD. De acordo com Lima, o CPqD teria muito a contribuir com o HIDS por conta do seu perfil de atividades e pesquisas a que ele se dedica. O CPqD foi fundado em 1976, tendo suas origens como Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Telebras, tornando-se uma fundação de direito privado em 1998. Hoje o CPqD desenvolve soluções em TICs que são aplicadas em diversos setores, como comunicação, multimídia, financeiro, utilities, indústrias, administração pública, defesa e segurança.

O diretor de inovação do CPqD, Paulo José Curado, apontou que a criação de um hub para o desenvolvimento sustentável em Campinas representa uma oportunidade para o CPqD. “Tem tudo a ver com inovação. Trata-se de um projeto que encontra um cenário bastante favorável aqui porque estamos passando por um momento de mudanças importantes. Temos uma área significativa no Polis, com um espaço ainda a ser ocupado. O planejamento de ocupação dessa área pode ser diferenciado, dentro dos valores propostos pelo HIDS”, afirmou.

Ainda segundo ele, é fundamental garantir a continuidade do projeto por meio do Plano Diretor da cidade de Campinas e por uma lei de zoneamento que trate esse território como uma região especial. Em segundo lugar, ainda na opinião de Curado, é preciso construir um bom modelo de governança para dar estabilidade ao projeto. “Há várias possibilidades de participação para o CPqD, por exemplo cidades inteligentes, um dos nossos temas estratégicos”, finalizou.

Por Patricia Mariuzzo

 

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.