Notícias

FCM cria grupo de trabalho para integrar a área da saúde ao HIDS da Unicamp

Professores, funcionários e ex-alunos da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp se reuniram na terça-feira (28) para discutir a participação da faculdade no Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), uma estrutura que combina e articula ações, através de parcerias e cooperações entre instituições que possuem competências e interesses voltados a prover contribuições concretas para o desenvolvimento sustentável de forma ampla, incluindo as ações que tenham impactos nos eixos social, econômico e ambiental. O HIDS deve ser implementado na área da Fazenda Argentina, adquirida pela Unicamp em 2013, e ainda na PUC-Campinas e em toda a área do Ciatec 2, perfazendo um território com 11,3 milhões de m2.

O HIDS reunirá centros de pesquisas, empresas, organismos públicos e privados com o propósito de desenvolver projetos colaborativos – em formato de laboratórios vivos – voltados ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), agenda proposta em 2012 pela ONU.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vai investir, a fundo perdido, um recurso de US$ 1 milhão para elaboração do master plan do HIDS. Esse documento vai definir as diretrizes gerais para ocupação dessa área. Sob a coordenação da Unicamp e com a participação de representantes de todas as instituições do HIDS, a previsão é que esse master plan seja concluído até o fim de 2021.

O Prof. Dr. Marco Aurelio Pinheiro Lima, coordenador do HIDS fala na reunião que oficializou a criação de grupo de trabalho na FCM dedicado as discussões sobre o HIDS.

De acordo com Marco Aurélio Pinheiro Lima, diretor da Diretoria Executiva de Planejamento Integrado (DEPI) da Unicamp e coordenador do projeto, a lógica de planejamento do projeto HIDS está baseada em seis componentes estruturantes: o patrimônio ambiental, arqueológico e cultural, o master plan, modelo jurídico, comunicação, avaliação da sustentabilidade e o modelo de negócio. “Uma das coisas que precisamos saber é como a área da saúde da Unicamp poderá atuar, em longo prazo, dentro da lógica do HIDS”, ponderou Marco Aurélio. Assim, segundo ele, as discussões dentro das unidades, como está acontecendo na FCM, são fundamentais.

O médico Gustavo Pereira Fraga, coordenador do Grupo de Trabalho criado pela diretoria da FCM para conduzir esse assunto, disse que serão realizadas três reuniões de planejamento. Após isso, um projeto será encaminhado à diretoria e à Congregação da FCM, antes da inclusão no master plan do projeto HIDS. “Esse é o momento de pensarmos na expansão da área da saúde da Unicamp com projetos audazes de pesquisa, unindo toda a tradição que temos no ensino e na assistência com foco na inovação e na integração do cuidado médico”, revelou Gustavo Fraga.

Por Edimilson Montalti

Assessoria de Relações Públicas e Imprensa

Faculdade de Ciências Médicas

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.