Notícias

HIDS passa a integrar a Fundação Fórum Campinas Inovadora

Em reunião que aconteceu na última quarta-feira, dia 03, no Instituto Eldorado, o Conselho Consultivo do HIDS votou favoravelmente ao estabelecimento de uma parceria com a Fundação Fórum Campinas Inovadora (FFCi). Com isso o HIDS passa a ter uma personalidade jurídica, o que viabiliza expandir parcerias e estabelecer convênios e contratos. O reitor da Unicamp e presidente do Conselho do HIDS, Antonio José de Almeida Meirelles, destacou que na atual fase do projeto a sua institucionalização é oportuna e necessária: “ter uma personalidade jurídica, um CNPJ, vai possibilitar firmar contratos e parcerias em projetos que, mesmo que embrionários, vão catalisar a ocupação desse espaço”, disse. “A formalização jurídica do HIDS deve alavancar esse projeto que é estratégico para o ecossistema de inovação de Campinas e região, para o estado de São Paulo e para o país”, afirmou Eduardo Gurgel do Amaral, presidente da FFCi.

Criada em 2002, a FFCi reúne 27 entidades de pesquisa e ensino, indústria e poder público, desde instituições históricas como o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), passando pela Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp), Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), até empresas ligadas à transformação digital, como o Venturus e uma comunidade de empreendedores de alto impacto e startups, o Campinas Tech. “Para além da questão jurídica, esta parceria gera um comprometimento de todos os atores do ecossistema de inovação de Campinas e região, ampliando o suporte para o HIDS avançar”, pontuou Gurgel.

Ciência e tecnologia para o desenvolvimento – A proposta da FFCi é promover ações que intensifiquem a apropriação da ciência e tecnologia pelas empresas e pela sociedade como um todo. Entre os seus objetivos está a estruturação e o apoio aos ambientes de inovação, em especial de projetos estratégicos como é o caso do desenvolvimento de distritos inteligentes como o HIDS. Um exemplo desse tipo de atuação é o apoio a criação de parques tecnológicos. Campinas é a única cidade do país com quatro desses parques. Outro eixo de atuação é promover mais oportunidades de negócios, compartilhar experiências entre os atores do ecossistema, indicar tendências tecnológicas e destacar o potencial da região de Campinas. Entre as iniciativas que buscam cumprir esses objetivos está a organização do InovaTrade Show, evento que já está em sua 10ª edição e é um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do Estado de São Paulo.

Para o reitor da PUC-Campinas e também presidente do Conselho da FFCi, Germano Rigacci Junior, a fase atual do HIDS é de captar recursos e outras formas de apoio para estruturação do projeto. Nesse sentido, o apoio da Prefeitura é muito importante, bem como essa integração do Conselho do HIDS com a FFCi. “Longe de qualquer tipo de sobreposição, a ideia aqui é promover sinergias que podem colocar nossa cidade em outro patamar em termos de geração de inovações para o enfrentamento dos desafios do desenvolvimento sustentável”, afirmou.

Presente na reunião do Conselho, o prefeito de Campinas, Dário Saadi, ratificou o apoio ao HIDS. “Esse projeto é prioridade em nosso governo. Com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, estamos conversando com o governo estadual, com o BNDES, para viabilizar recursos para infraestrutura dessa área. Internamente, via Secretaria de Planejamento e Urbanismo, estamos realizando o processo participativo visando encaminhar a Projeto de Lei Complementar para essa área no segundo semestre”, detalhou o Prefeito. As secretárias Adriana Flosi (Desenvolvimento Econômico) e Carolina Baracat (Urbanismo) também estavam presentes na reunião do Conselho.

Prefeito Dário Saadi, ao centro, à esquerda a Secretária de Planejamento e Urbanismo, Carolina Baracat e o reitor da PUC-Campinas, Germano Rigacci. À direita a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Adriana Flosi. Crédito: PMC

Avanços – A entrega de uma proposta de master plan, em 2022, marcou uma fase importante do processo que visa implantar um Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS) em uma área de 11,3 milhões de m2, que inclui a região do Polo de Alta Tecnologia de Campinas (Ciatec II), o campus 1 da PUC-Campinas, o campus da Unicamp em Barão Geraldo e mais a Fazenda Argentina.

À esquerda, o presidente da Fundação Fórum Campinas, Eduardo Gurgel, ao centro, Mariano Laplane e à direita, Carolina Baracat. Crédito: PMC

A partir do master plan, tanto a Prefeitura de Campinas quanto a Unicamp têm trabalhado em projetos de ocupação. A Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) da Prefeitura de Campinas elaborou uma Proposta de Lei Complementar (PLC) para uso e ocupação do solo para o Polo de Inovação e Desenvolvimento Sustentável (PIDS), que inclui a área do HIDS. Atualmente este Projeto de Lei é objeto de um processo participativo que vai coletar sugestões da comunidade para aperfeiçoamento do texto antes do envio à Câmara de Vereadores.

A Unicamp está trabalhando em um plano de ocupação para a Fazenda Argentina ou HIDS Unicamp. “A despeito dos avanços que temos tido, a questão da institucionalização era uma fragilidade do projeto”, contou Mariano Laplane, que coordena o HIDS Unicamp. “Uma pessoa jurídica consolidada é fundamental para avançarmos nas parcerias, atrair projetos, empresas e outras instituições para essa área. Por isso esta parceria com a Fundação Fórum é muito importante neste momento”, afirmou Laplane.

Conselho do HIDS foi formalizado em 2020 como uma instância consultiva, formada até o momento por 14 instituições. Todas as decisões sobre o HIDS serão submetidas ao Conselho para discussão e conhecimento, com objetivo de contribuir na definição das atividades que poderão integrar o HIDS e nortear seu planejamento e a construção de sua governança. O compromisso dessas instituições com o HIDS deve favorecer o estabelecimento de parcerias de pesquisa e desenvolvimento na forma de laboratórios vivos em várias áreas.

Por Patricia Mariuzzo