Notícias

Iniciativas governamentais colaboram para HIDS avançar

Um conjunto de iniciativas da Prefeitura de Campinas na área de planejamento urbano e na área fiscal e ainda parcerias com o Governo do Estado de São Paulo devem fazer avançar o projeto do HIDS. Este foi um dos resultados da última reunião do Conselho Consultivo do HIDS, que aconteceu na última quarta-feira, 29 de setembro, em formato remoto. Segundo o professor Mariano Laplane, coordenador geral do projeto, a partir do momento em que as iniciativas da Prefeitura começam a preencher o vácuo legislativo que havia para a região e que a visão da importância dos distritos de inovação por parte do Estado de São Paulo se consolida cada vez mais, a lacuna de informações que existia em torno do HIDS começa a diminuir. “É o momento de coordenar e alinhar as várias dimensões do projeto”, afirmou.

Uma revisão da lei de uso e ocupação do solo para a área do Ciatec 2 (que abrange o HIDS) está sendo finalizada pela Secretaria de Planejamento da Prefeitura. De acordo com a Secretária de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Campinas, Adriana Flosi, que representou o Prefeito Dario Saadi no Conselho, o objetivo é atualizar as diretrizes para ocupação daquele território, orientando os proprietários e à comunidade em geral sobre que tipo de condomínios poderão ser instalados lá, que tipo de empresas etc. “Não vamos esperar a conclusão do master plan do HIDS porque o prefeito tem pressa. Na opinião dele, já não é mais possível o Ciatec 2 não contar com um direcionamento claro por parte da Prefeitura”, disse Flosi. “Isso não significa que não possam haver mudanças e alterações na lei posteriormente, mas é importante dar este passo agora”, complementou.

Além do projeto de uso e ocupação do solo, a Secretaria de Finanças deve apresentar um projeto de lei com incentivos fiscais específicos para a área do HIDS na área de tecnologia de informação. “Nossa ideia é enviar este projeto de incentivos em conjunto com o projeto de lei de uso e ocupação do solo para criar atratividade para a área do HIDS. Esperamos fazer uma lei que seja referência nacional”, disse o Secretário de Finanças, Aurílio Caiado, presente à reunião do Conselho do HIDS.

Distritos de inovação paulistas – Já a Secretária de Desenvolvimento do Governo do Estado de São Paulo, Patricia Ellen, destacou a sinergia entre o HIDS e o CITI. Segundo ela, a Secretaria de Desenvolvimento está finalizando um novo termo de referência para estudos adicionais, por meio de uma parceria da Fapesp e da FIPE. Estes estudos têm como objetivo propor uma modelagem para o HIDS e o CITI, dentro de um projeto integrado de distritos de inovação. “Nós acreditamos muito na simbiose entre os dois projetos e na possibilidade de fazer lançamentos simultâneos”, afirmou. Ela explicou ainda que a modelagem é importante para dar uma base tanto para atração de investimentos, quanto para consolidar a vocação de desenvolvimento científico e tecnológico das regiões onde estão os dois distritos. “Essa é uma ótima oportunidade para gerar entregas concretas rapidamente”, frisou a secretaria.

A criação destes ambientes de inovação no estado de São Paulo deve ganhar um reforço. A professora Gabriela Celani, coordenadora da componente do Projeto Físico-Espacial do HIDS, está elaborando um projeto de um centro de estudos sobre a urbanização para o conhecimento e a inovação. O projeto atende a um edital da Fapesp que vai receber propostas para Centros de Ciência para o Desenvolvimento (CCD-SP) estabelecidos em colaboração entre institutos de pesquisa e/ou universidades ou instituições de ensino superior, órgãos de governo e empresas. “Neste projeto pretendemos aproveitar o conhecimento proveniente da nossa participação no processo de criação do projeto urbano do HIDS para a criação de outros hubs de inovação semelhantes no Estado de São Paulo, com características dos parques tecnológicos de terceira geração: baseados em inovação interativa, com laboratórios vivos, co-criação, forte interação com a comunidade local e um forte comprometimento em contribuir com a economia local”, explicou a arquiteta.

Princípios do HIDS – Entre os próximos passos do projeto do HIDS está a elaboração de um documento de princípios. Segundo explicou Mariano Laplane, o objetivo é elaborar um documento curto que expresse a visão do Conselho sobre a sustentabilidade e o que o HIDS deseja conquistar. Um grupo de trabalho será criado para esta tarefa. “Este documento de princípios será uma importante peça de comunicação do projeto como um todo”, finalizou Laplane.

Clique aqui para acessar a ata da última reunião do Conselho Consultivo do HIDS.

Por Patricia Mariuzzo

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.