Notícias

Oficina com especialistas discute o futuro do HIDS

Não é todo dia que pesquisadores e professores universitários têm a oportunidade de se manifestar a respeito da construção do ambiente em que vivem. Na maioria das vezes, somos obrigados a utilizar espaços que contradizem tudo aquilo que estudamos e que consideramos boas práticas do ponto de vista do conhecimento científico. Em um ambiente de Ciência e Tecnologia como o nosso, um projeto participativo deveria ir além do objetivo de atender às expectativas e necessidades individuais dos cidadãos, e tirar o máximo proveito de nossas expertises, evitando contradições entre o direcionamento de nossas pesquisas e a construção do espaço urbano. É com isto em mente que esta oficina foi proposta.

A aquisição da Fazenda Argentina, em 2013, com uma área de 1,4 milhão de metros quadrados, correspondendo a um aumento de aproximadamente 60% na área do campus de Campinas, representa uma oportunidade especial de aplicação, na prática, do conhecimento gerado na Unicamp e nas demais instituições de ensino e pesquisa a seu redor. Em particular, a Universidade tem interesse na aplicação de princípios alinhados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, acreditando na função da Universidade em contribuir com essa agenda para um futuro melhor. Além disso, a Unicamp tem buscado uma maior integração com a cidade de Campinas, tendo em vista a grande mudança demográfica ocorrida no entorno do campus de Barão Geraldo nas últimas décadas. É a partir dessas premissas que está se propondo a criação de um Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), cuja visão é contribuir para o processo do desenvolvimento sustentável, agregando esforços nacionais e internacionais para produzir conhecimento, tecnologias inovadoras e educação das futuras gerações, mitigando e superando as fragilidades sociais, econômicas e ambientais da sociedade contemporânea.

Embora o HIDS tenha sido originalmente pensado como uma estrutura a ser criada na Fazenda Argentina, diálogos com atores externos fizeram com que a proposta evoluísse, passando a compreender todo o Polo II do Ciatec e os campi da PUC-Campinas e da Unicamp.

Para identificar as atividades e os valores que farão parte do HIDS, a DEPI está interagindo com a comunidade da Unicamp, a PUC-Campinas, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), demais instituições do Ciatec II, os proprietários das glebas vizinhas, a prefeitura de Campinas e de outras cidades da RMC, o governo estadual e Ministério Público do Estado de São Paulo, entre outros. Essa interação vem sendo feita por meio de reuniões, da coleta de sugestões através de um questionário disponível

Para identificar as atividades e os valores que farão parte do HIDS, a DEPI está interagindo com a comunidade da Unicamp, a PUC-Campinas, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), demais instituições do Ciatec II, os proprietários das glebas vizinhas, a prefeitura de Campinas e de outras cidades da RMC, o governo estadual e Ministério Público do Estado de São Paulo, entre outros. Essa interação vem sendo feita por meio de reuniões, da coleta de sugestões através de um questionário disponível no site do HIDS e de apresentações em todas as congregações e unidades da Unicamp, buscando coletar contribuições para a construção de seu conteúdo.

O próximo desafio desse processo será definir um Master Plan para toda essa área, que deverá levar em consideração os conceitos mais avançados em termos de ecologia, paisagem, geologia, hidrologia urbana, infraestrutura hidro sanitária, infraestrutura e recursos energéticos, mobilidade, acessibilidade, smart city, resíduos sólidos, agricultura urbana, adensamento populacional, habitação de interesse social (HIS), uso do solo, áreas públicas, espaços de convivência, patrimônio, empreendedorismo, modelo jurídico e formas de financiamento. Além de ser construído com o acompanhamento e participação da comunidade, o Master Plan deverá ser um projeto exemplar do ponto de vista teórico e científico, replicável e capaz de transformar os conceitos atuais de ocupação do espaço. Com esse objetivo, no dia 23 de maio de 2019, foi realizada uma oficina com pesquisadores da Unicamp e da PUC-Campinas, convidados por sua reconhecida produção científica em áreas de relevância para a definição desses conceitos.

A oficina teve a duração de oito horas e contou com 34 convidados. Após uma apresentação inicial sobre a proposta de criação do HIDS, feita pelo Prof. Dr. Marco Aurélio Pinheiro Lima, os participantes se dividiram em sete equipes para discutir os princípios fundamentais e as boas práticas em suas áreas específicas ao longo da manhã. Cada equipe nomeou um porta-voz, que apresentou uma síntese de suas recomendações no período da tarde. Cada apresentação foi seguida por uma discussão a respeito das possíveis sinergias e dos potenciais conflitos entre as diversas temáticas, mediada pelos professores Wilson Ribeiro dos Santos Jr., da PUC-Campinas, e Sidney Piocchi, da FEC-Unicamp.

Uma lista dos princípios fundamentais propostos por cada equipe é apresentada no documento abaixo,  seguida por uma síntese elaborada pelos mediadores e por um breve currículo dos participantes. Este documento dará subsídio às futuras discussões sobre o HIDS, bem como ao desenvolvimento de seu Master Plan.

Clique na imagem para abrir o documento

 

Por Gabriela Celani, Marcelo Cunha e Marco Aurelio Pinheiro Lima.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.