Notícias

Tecnopuc é exemplo bem-sucedido de ambiente de inovação

199 organizações, mais de 300 startups apoiadas, mais de 150 conexões com ambientes de inovação no Brasil e no mundo, 6,2 mil pessoas envolvidas, estes são alguns dos números do Parque Científico e Tecnológico da PUC-Rio Grande do Sul, ou Tecnopuc, um ecossistema de inovação global cuja missão é transformar a universidade e a sociedade. O Tecnopuc foi apresentado para o Conselho do HIDS como uma experiência bem-sucedida de ambiente de inovação. Intermediada pela SPI, consultoria portuguesa que está elaborando o modelo de negócios e o marco estratégico do HIDS, a apresentação é parte de uma iniciativa da consultoria de trazer exemplos de boas-práticas no Brasil e no mundo na implantação de hubs de inovação.

A história da criação do Tecnopuc está ligada à uma agenda comum estabelecida entre o governo e a universidade em torno da inovação, que resultou no Pacto Alegre, uma proposta de movimento de articulação e eficiência na realização de projetos transformadores e com amplo impacto para a cidade. O objetivo é criar condições para que a cidade se transforme em um polo de inovação, atração de investimentos e empreendedorismo.

Convênio prevê o compartilhamento de recursos e parcerias com o poder público e a iniciativa privada. Crédito: Tecnopuc

O convênio prevê o compartilhamento de recursos e parcerias com o poder público e a iniciativa privada. A ideia é unir forças da cidade, de todos os segmentos, em prol de uma agenda comum. A missão do Pacto é transformar Porto Alegre em um ecossistema de inovação de classe mundial para a criação de um futuro melhor para todas as pessoas. De acordo com a gestora de operações e empreendedorismo do Tecnopuc, Flávia Siqueira Fiorin, 80 stakeholders participaram do Pacto, que estabeleceu inicialmente desafios nas áreas de talentos, transformação urbana, ambiente de negócio e city branding.

A gestora mencionou a criação de um fundo para o desenvolvimento de novos negócios e o estabelecimento de um comitê executivo. Ela mencionou a importância de mapear atividades, parcerias e convênios já existentes buscando consolidar o parque como o epicentro de um ecossistema. “Este poderia ser m caminho para o HIDS”, afirmou Flávia. Sobre a internacionalização do Parque, ela explicou que uma articulação com outros dois parques de inovação de Porto Alegre permite que o Tecnopuc tenha alcance internacional, a partir de uma pauta comum: “Aliança para inovação”.

Clique aqui para ver a apresentação do Tecnopuc.

Por Patricia Mariuzzo

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.